Você já torceu o tornozelo alguma vez na vida? Se sim, você não está sozinho. As torções de tornozelo são uma das lesões mais comuns, especialmente entre atletas e pessoas que são fisicamente ativas. Mas o que muitos não percebem é que uma torção pode deixar sequelas além da dor inicial - ela pode levar a um problema chamado instabilidade crônica do tornozelo, uma condição que muitas vezes passa despercebida, mas que pode ter um impacto significativo na qualidade de vida e na saúde a longo prazo.


A instabilidade do tornozelo é definida como uma sensação de que o tornozelo está prestes a falsear ou dar um jeito, mesmo em situações de uso normal ou durante atividades cotidianas. Pode ocorrer após uma única lesão aguda, como uma torção grave ou desenvolver-se ao longo do tempo devido a múltiplas lesões repetidas. Essa instabilidade pode ser causada por danos aos ligamentos, enfraquecimento dos músculos ao redor do tornozelo ou um desalinhamento estrutural da articulação.


O problema com a instabilidade do tornozelo é que, muitas vezes, não é óbvio. Algumas pessoas podem ter uma sensação vaga de desconforto ou insegurança ao caminhar ou praticar atividades físicas, mas atribuem isso a algo temporário ou simplesmente ignoram os sinais. No entanto, essa sensação de instabilidade pode ser um sinal de alerta precoce de um problema subjacente mais sério.


Então, como você pode identificar se possui instabilidade crônica do tornozelo? Aqui estão alguns sinais e sintomas a serem observados:


- Sensação de instabilidade: se você sente que seu tornozelo está prestes a falsear ou "dar um jeito" com frequência, mesmo durante atividades simples como caminhar, subir escadas ou ficar de pé, pode ser um sinal de instabilidade do tornozelo


- Torções frequentes: se você teve várias torções de tornozelo ao longo do tempo, mesmo que pareçam pequenas, isso pode indicar uma instabilidade subjacente


- Inchaço recorrente: o inchaço persistente ou recorrente no tornozelo, especialmente após atividades físicas, pode ser um sinal de que os ligamentos estão sendo constantemente estressados


- Dor crônica: a dor persistente no tornozelo, mesmo após períodos de repouso, pode indicar danos crônicos aos ligamentos ou outras estruturas da articulação


- Desalinhamento visual: se você percebe que seu tornozelo parece estar desalinhado ou inclinado para dentro ou para fora em comparação com o outro tornozelo, isso pode ser um sinal de instabilidade estrutural.


Se você reconhece esses sinais em si mesmo, é importante procurar ajuda médica para uma avaliação adequada. Um ortopedista especializado em tornozelos pode realizar testes específicos para avaliar a estabilidade da articulação e determinar o melhor curso de tratamento.


O tratamento da instabilidade crônica do tornozelo pode variar dependendo da gravidade da condição e das necessidades individuais dos pacientes. Em casos leves, o tratamento conservador, como fisioterapia para fortalecer os músculos ao redor do tornozelo e reabilitação proprioceptiva para melhorar o controle motor, pode ser suficiente para aliviar os sintomas e prevenir lesões futuras.


No entanto, em casos mais graves ou persistentes, pode ser necessária intervenção cirúrgica para reparar os ligamentos danificados e restaurar a estabilidade da articulação. A decisão de prosseguir com a cirurgia deve ser cuidadosamente discutida com seu médico, levando em consideração fatores como sua idade, nível de atividade e histórico de lesões.


Além do tratamento médico, é importante adotar medidas preventivas para reduzir o risco de recorrência da instabilidade do tornozelo. Isso pode incluir o uso de órteses de tornozelo durante a atividade física, o uso de calçados adequados que ofereçam suporte e estabilidade adicionais e a prática de exercícios de fortalecimento e alongamento para manter a integridade dos músculos e ligamentos ao redor do tornozelo.


Não ignore os sinais de instabilidade do tornozelo. Mesmo que pareçam pequenos ou insignificantes, podem ser indicativos de um problema subjacente mais sério que requer atenção médica. Com o tratamento adequado e medidas preventivas, é possível restaurar a estabilidade e a funcionalidade da articulação do tornozelo, permitindo que você mantenha um estilo de vida ativo e saudável por muitos anos.


Quer mais dicas sobre esse assunto?
Acesse: www.tiagobaumfeld.com.br ou siga @tiagobaumfeld.